Transferindo dores

Que levem de mim, todas as dores que me atormentam no calvário da vida plena.

Que levem a mim por inteiro…

Porque eu sou só dor, nada mais que isso.

E o sofrimento que advém dela, transfigura plenamente a minha fé inabalável.

Tendo em vista a plenitude transformadora dos revezes agudos, me agarro na profunda e gerada vibração do antagonismo, e finco lá, a minha bandeira.

Sou só dor, só dor.

E tenho que transferir minhas dores, para sempre serei aliado dos dissabores, e virei a falecer de espírito divino.

Para aliviar a minha vida…

Para aliviar as minhas dores…

Vou pleno, convicto e sereno, aliviei as dores, dores estúpidas e melancólicas. Estou bem…aqui, parado ao acordar de noite de pesadelos.

Tão inevitável o fim da vida, a jornada encarnada de existência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s