Uma ode à tranquilidade

Estou tranquilo…estou sereno…a tranquilidade impera no sentido da brisa.

Tendo em mente acordar de um pesadelo todos os dias, ou acordar e sentir o pesadelo do TOC avassalador, hoje consegui controlá-lo.

E logo pela manhã.

Foi suave a minha luta de hoje.

O agora me pertence, vou comungar sob todos os aspectos, vou me inserir na plataforma de uma vida ativa.

Tenho todos os elementos cruciais para o meu mantimento diário.

Serenidade…serenidade…

A euforia por estar calmo, profetiza um momento de paz.

Paz anunciada.

Paz recebida com muito glamour.

Estou em trajes de gala, permaneço todos os dias dentro de uma introspecção medonhamente fantasmagórica.

Mas tudo é brisa, tudo está calmo, tudo me pertence de forma branda e consistente.

Vamos lá, uma familiaridade com o singular, a singularidade do momento, as pretensões não convencionais.

A paz chegou…a paz!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s