Aldows Huxley

Vamos ao retorno de tudo.

Viemos ao mundo só, e deste mundo nada levaremos.

Portanto é necessário saber que do mundo nada tenho e nada levarei a não ser minha alma, que já se foi há muito tempo, e que ela poderá retornar na partida.

Na partida de um novo sonho, sonhar é necessário.

Na partida para uma nova graça, abençoada como só ela pode ser.

E de tantos sonhos roubados, de tantas partidas significativas, parto para um novo reino, o da consciência da inconsequência sagrada e atribuída.

Portanto é necessário sonhar.

Sonhar com um admirável mundo novo.

Brave New World.

Brave New World.

Assim falou, em inglês, o sábio.

O sábio, da divina posteridade, da divina prospecção.

Sagrada, abençoada.

Fale-me dele um dia, sou sabedor de suas atribuições.

Admirável que só eu posso saber, como a imaginação de quem virou passa, passa de um delicioso mousse.

Azeda como a vida lhe mostrou ser…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s